A vida em nossos corpos

"A evolução nos trouxe mais do que os genes humanos; com ela vieram os genes dos microrganismos que vivem em simbiose conosco. Tidos no passado como simples parasitas de nossas entranhas, o microbioma hoje é considerado parte intrínseca da condição humana. Enquanto um homem de 70 kg é formado por cerca de 70 trilhões de células, apenas em seu tubo gastrointestinal vivem pelo menos 100 trilhões de bactérias. Os resultados desses sequenciamentos mostraram que, enquanto herdamos dos pais 20 a 30 mil genes, existem em nosso organismo 3 milhões de genes bacterianos. Na verdade, o que chamamos de corpo humano é um ecossistema, atualmente analisado com ferramentas muito semelhantes às dos ecologistas que estudam florestas ou o fundo do mar." -- Drauzio - Leia mais

"Para biólogo, ao perseguir implacavelmente e destruir todos os micróbios que nos cercam talvez tenhamos, numa espécie de fogo amigo, atingido microrganismos aliados, que teriam um papel importante (e ainda pouco conhecido) para o funcionamento correto de nosso sistema imunológico. Sem a presença desses germes, não conseguimos nos defender adequadamente de patógenos ou, pior, nosso sistema imune entra em parafuso e passa atacar o próprio corpo." Leia mais

Bactérias e saúde mental
Bactéria mycobacterium vaccaeencontrada no cocô de vaca, pode ajudar no aprendizado, regular a ansiedade e combater a depressão. A vaccae é normalmente encontrada no solo e seu nome deriva do latim  vacca, uma vez que sua presença foi inicialmente detectada nas fezes de vacas austríacas.
Bactéria relaxante estimula capacidade cognitiva
Bactéria encontrada no solo pode aumentar inteligência
Bactéria pode aumentar inteligência

Microbioma e psicobióticos
Antes de que qualquer forma de vida complexa habitasse o planeta, os micróbios já estavam aqui. À medida que outras espécies foram surgindo, esses primitivos habitantes as foram colonizando e estabelecendo com elas relações simbióticas. As vacas, por exemplo, não se alimentam das pastagens que ingerem. As utilizam para alimentar micróbios que vivem em seu organismo. O que na realidade constitui sua comida são os subprodutos do metabolismo dos micróbios.
Já a fazenda humana está composta de diversas espécies de bactérias (a maioria), vírus, fungos e protozoários que habitam dentro de e sobre a superfície do corpo. Esse conjunto se chama microbioma humano.
Um psicobiótico é definido como "um organismo vivo que ao ser ingerido em quantidades adequadas produz beneficio na saúde de pacientes que sofrem de transtornos psiquiátricos".
Alterações no microbioma humano poderiam ser responsáveis por casos de depressão, ansiedade, fadiga crônica, entre outros transtornos.
"Existe a noção de que os micróbios produzem complexos que podem alterar o comportamento; tem-se sugerido que parte do papel de nossos micróbios é modular o nosso comportamento", disse à BBC Lita Proctor, coordenador do Projeto Microbioma Humano, nos EUA.
Cientistas observaram que ao colocar Bifidobacterium infantis -que é vendida como probiótico, nos intestinos de alguns animais não-humanos-, o sistema serotoninérgico se desenvolveu de forma normal. E que outro probiótico, Lactobacillus rhamnosus, "era capaz de reduzir a ansiedade de forma significativa".
Leia mais, em espanhol: Psicobióticos: bactérias para curar transtornos mentais | O corpo humano, onde reinam os micróbios | Micróbios, de inimigos a medicina do futuro?
Em português, veja também: Lambuzar os recém-nascidos com micróbios de sua mãe poderia protegê-los? | Microbioma humano | Bactérias ajudam a curar doenças | Corpo humano abriga dez vezes mais micróbios que células, aponta estudo | Uma cidade chamada você


Veja ainda
Excesso de limpeza pode estar por trás de aumento de casos de Alzheimer
Conviver com cachorros pode evitar infecções em bebês, diz estudo
Depressão contagiosa
Que m&% de transplante!
É preciso ser um pouco sujo para ficar saudável?
Bactérias intestinais usam chocolate amargo para produzirem anti-inflamatórios que reduzem a pressão, diz pesquisa
Os microrganismos transmitidos durante o sexo
As bactérias podem determinar a obesidade? 2 | 3 | 4 | 5
Compartilhe
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...